Domingo, 10 de dezembro de 2017

Notícias

Funcionária da Petrobrás protesta acorrentada à passarela na Bahia



Segundo a AEPETRO, a estatal PETROBRÁS reconheceu, como se fosse um fato positivo, que 63,6% dos seus trabalhadores não conhecem casos de assédio moral na empresa, no entanto, em uma pesquisa promovida e divulgada pela própria PETROBRÁS, a empresa reconhece que de 3 a 4 trabalhadores num conjunto de 10, estão sofrendo ou conhecem casos de assédio moral na organização, ou seja, 36,4% podem ser violentados moralmente na empresa, o que representa mais de 98 mil trabalhadores com elevado potencial de adoecimento, o que é uma questão de saúde pública.

Documents joints



O uso deste material é livre, contanto que seja respeitado o texto original e citada a fonte: www.assediomoral.org